14 álbuns lançados em janeiro de 2017 que o MB ouviu

Compartilhe o MB!

1. Soledad
3.5
Soledad
Um dos nomes mais promissores da música contemporânea brasileira, a cantora cearense Soledad, lança neste mês o primeiro e homônimo álbum. O trabalho com 10 faixas demorou quatro anos para ser lançado e foi produzido pela própria cantora em parceria com Vitor Colares, Bruno Rafael, Guilherme Mendonça e Felipe Lima, graças a um financiamento coletivo na internet. Em seu trabalho, Soledad traz experimentos sonoros, com arranjos bem elaborados de parceiros como Gui Amabis e Fernando Catatau, o que remete a um som minimalista e intimista.

 

2. Hab
3.3
Pessoas Não
O grupo guarulhense HAB, lança no mês de janeiro, o segundo disco intitulado Pessoas Não. O novo projeto se distancia do trabalho antecessor, trazendo elementos da afro-music e mesclando com o post-rock característico da banda. Além disso, o disco tem mais faixas cantadas, entoadas como se fosse um tipo de mantra, o que reforça a intenção do trabalho. O álbum contou com Marco Nalesso (guitarra, percussão e flauta), Rodrigo Hara (baixo), Marcos Gerez (sintetizador e guitarra) e Luciano Valério (sampler e efeitos).

 

3. Pabllo Vittar
2.8
Vai Passar Mal
A cultura drag queen brasileira ganhou ainda mais força nos últimos anos. Uma das vozes mais influentes atualmente no cenário, Pabllo Vittar lança seu álbum de estreia com grandes participações de Diplo, Rico Dalasam, Mateus Carrilho (Banda Uó), Rodrigo Gorky (Bonde do Rolê), Laura Taylor, Lia Clark. O trabalho da intérprete de Open Bar, é composto por 10 faixas e contou com Maffalda e Gorky na produção. Com referências a ritmos brasileiros, letras fáceis e a sonoridade contagiante, Vai Passar Mal tem todos os elementos de um bom álbum pop, porém peca na produção de algumas faixas.

 

4. Pratagy
4
Búfalo
Búfalo, é o segundo trabalho do paraense Leonardo Pratagy. O sucessor de Pictures (2016), foi produzido pelo próprio cantor com parceria de Diego Fadul e gravado inteiramente em estúdios caseiros. O disco ainda contou com as participações de Bruno Azevedo (baterias e percussões), Rubens Guilhon (guitarras), Daniel Lima (violino), Andro Baudelaire (vocais), Maria Rosa Lima (vocais). No novo trabalho, o cantor flerta com o dream pop, com o uso de sintetizadores, teclados, timbres de guitarra e a voz sutil que torna o disco mais intimista.

 

Leia Também:  Discos lançados em junho de 2018 que você deveria ouvir

5. Felipe S
3.5
Cabeça de Felipe
Cabeça de Felipe, álbum solo de estreia de Felipe S., surgiu a partir do título da tela do pai do cantor, o artista plástico pernambucano Maurício Silva, que também se tornou a capa do disco. O vocalista da banda Mombojó, contou com as participações especiais de China, Alessandra Leão, Tibério Azul, Leo Cavalcanti e entre outros. No disco, produzido pelo próprio Felipe, é perceptível a busca do cantor por um som mais próximo do experimental, enquanto se nota elementos usados em trabalhos anteriores como no aclamado Alexandre (2014).

 

6. Alf Sá
3
Você Já Está Aqui
Alf Sá, conhecido por integrar uma das formações da banda Raimundos e por outros trabalhos paralelos como a Supergalo e Câmbio Negro, lança seu primeiro disco solo, este mês com grandes participações de Black Alien, Fred Castro, Luciano Malásia e entre outros. Com produção do próprio cantor em parceria de Biu, o registro tem o selo da Hearts Bleed Blue e representa um conceito interessante à sonoridade do cantor. Mesclando o rock com o funk e outros ritmos mais populares em algumas faixas, o registro se torna um trabalho importante para a discografia do cantor.

 

G'Taime
3.7
G'Taime
Projeto formado pela cantora Geanine Marques (Stop Play Moon) ao lado do músico Rodrigo Bellotto, seu namorado há sete anos e juntos lançam neste mês o álbum homônimo. As 10 faixas oficiais que compõem o disco, foram escritas originalmente por Geanine (sendo que 8 em parceria com Belloto), apenas com voz e violão. As músicas do novo trabalho produzido por Maurício Takara, abordam basicamente, a relação a dois e seus altos e baixos em um tom mais introspectivo, com uma sonoridade que remete a canções dos anos 80.

 

Leia Também:  Aláfia - São Paulo Não É Sopa

8. Chico de Barro
4
Nogueira EP
Chico de Barro é uma banda carioca formada por Nathanne Rodrigues (Voz, Baixo e Guitarra), Luiz Monclar (Teclados) e  Pedro Millecco (Bateria) e lança este mês o EP de estreia intitulado Nogueira. O trabalho vem após a divulgação do primeiro single, lançado o ano passado. Distribuído pelo selo independente Efusiva, o registro melancólico e em outras vezes nostálgico, traz um MPB renovado com influências do post-rock. Com o auxílio da voz de Nathanne, o trabalho mostra a leveza e a introspectividade em cada faixa.

 

9. Ego Kill Talent
3.2
Ego Kill Talent
A banda formada por veteranos como Jonathan Corrêa (Reação em Cadeia), Theo Van Der Loo e Raphael Miranda (ex- Sayowa), Estevam Romera (Desalmado), Jean Dolabella (ex-Sepultura), lança este mês o álbum de estreia auto-intitulado, em todas as plataformas digitais. A produção do disco foi assinada pelo americano Steve Evetts. Com 10 faixas o álbum contém inéditas e músicas já conhecidas pelo público anteriormente lançadas nos EPs Sublimated (2015) e Still Here (2016). A banda integrou o line-up do festival Lollapalooza Brasil em 2016.

 

10. Sepultura
3.9
Machine Messiah
Um dos maiores nomes do metal brasileiro, a banda Sepultura lança este mês o décimo quarto álbum (o segundo com a mesma formação), intitulado Machine Messiah. O álbum distribuído pela Nuclear Blast, segue um conceito que aborda o endeusamento da máquina e robotização de uma sociedade escravizada pela tecnologia. Com produção do sueco Jens Bogren, o novo trabalho com 10 faixas, apresenta uma exploração de novos ritmos e elementos à sonoridade da banda, mostrando versatilidade, e coragem ao sair da zona de conforto.

 

11. Luziluzia
3
2/3 (Autofarra - Trilha Para Uma Festa Boa)
Banda formada por Raphael Vaz (vocal), Benke Ferraz (guitarra), do BoogarinsJoão Victor Santana (guitarra) e Ricardo Machado, (bateria), do Carne Doce. Luziluzia lança o EP intitulado 2/3 (Autofarra – Trilha Para Uma Festa Boa). O registro é o segundo da trilogia que a banda vem trabalhando. Com apenas 5 faixas, disco lançado pelo selo Lalonge, conta com Benke Ferraz na mixagem, masterização e na arte da capa. Em cada faixa é abordado um tipo de sonoridade que vai do psicodélico, passeando pela música popular brasileira com um toque de experimentalismo.

 

Leia Também:  Os melhores clipes de fevereiro de 2019

12. Posada
4
Isabel
Isabel é o primeiro álbum solo do cantor e compositor Carlos Posada, que conta com as participações especiais de Duda Brack e Chico Chico. O disco com 10 faixas, foi gravado, mixado e masterizado no segundo semestre de 2016 e conta também com versões das canções gravadas por Brack e Lenine, escritas por ele. Apesar de encontrarmos outros elementos e instrumentos na sonoridade do disco, as composições de criação livre são valorizadas, sendo majoritariamente acompanhadas por arranjos de violão e a voz marcante do cantor.

 

13. Hotelo
3
Chama EP
Hotelo, banda formada por Deco Martins (voz), Conrado “Banks” (baixo), Julio Pettermann (guitarra), Tito Caviaglia (guitarra) e Gui Piccardi (bateria), lança o EP intitulado Chama. Com quatro faixas, o álbum foi gravado no estúdio Tambor, na sede da Deckdisc, do Rio de Jeneiro, e contou com a produção de Rafael Ramos. Ao longo do registro é possível observar um som leve e descontraído, tendo vários estilos musicais e artistas como referência, acompanhado também por letras solares e otimistas que abordam temas como o amor e outras situações do cotidiano.

 

14. Rosa Idiota
3.1
Circle
Circle é o álbum de estreia da banda baiana Rosa Idiota, formada por Marcelo Adam, Diego Pereira, Fabiano Passos e Rodrigo Gagliano. O álbum com 10 faixas e lançado nas principais plataformas digitais, traz seu rock com fortes influências e na medida certa, do punk e do indie rock. O disco foi gravado, produzido e mixado por Gabriel Zander e apresenta os arranjos e a voz marcantes, mostrando uma energia incrível na audição. O disco Circle que conta com a participação de Leo Vilas e Felipe Franca, se mostra uma ótima estreia para o grupo baiano.

Deixe seu comentário!

Compartilhe o MB!

shares
Inline
Inline